quinta-feira, 3 de dezembro de 2015



tão concentrado quanto o prazer nos tragos de um cigarro
te sorvo em pouco
e logo não me pareces suficiente
preciso adormecer em novos braços
nova boca novo corpo
e morrer
para renascer no outro.




Nenhum comentário:

Postar um comentário